Durante a primavera, os subterrâneos do Museu do Traje chegam a abrigam cerca de 200 morcegos-de-peluche (Miniopterus schreibersii), espécie com o estatuto de “vulnerável” no nosso país. É um morcego de tamanho médio, com um corpo com cerca de 56mm de comprimento e 12g de peso. A pelagem é acinzentada, por vezes com tonalidades acastanhadas. O pelo é relativamente curto e muito denso. As orelhas são muito curtas e têm uma forma quadrada característica.

Apesar dos subterrâneos do Museu do Traje não albergarem um grande número de animais durante as épocas do ano mais críticas para a sobrevivência da espécie (a hibernação e maternidade), são considerados importantes por várias razões. Uma delas resulta da particularidade de abrigar uma espécie que ocorre preferencialmente em grutas e minas e que encontrou nestes subterrâneos as condições microclimáticas propícias para se instalar durante parte do seu ciclo de vida. Mas, mais importante que isso é o facto de ser parte integrante do mapa de movimentos do morcego-de-peluche, tendo a recaptura de morcegos anilhados permitido detetar movimentos entre o Museu do Traje e oito abrigos diferentes, constituindo um importante abrigo intermédio entre os abrigos de hibernação e as maternidades.

Tendo em conta a importância deste abrigo e os benefícios que podemos tirar da permanência dos morcegos neste local, é essencial que se continue a proteger estes subterrâneos!

Luísa Rodrigues (1) e Jorge M. Palmeirim (2)
(1) Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (2) Departamento de Biologia Animal e Centro de Biologia Ambiental, Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa.



Imagem de divulgação da exposição de Encerramento do Ano do MorcegoNo ano de 2013, esteve patente no Museu Nacional do Traje a exposição de encerramento do Ano do Morcego, que se celebrou durante os anos de 2011 e 2012. Esta exposição e diversas atividades resultaram da iniciativa do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, entidade responsável pela comemoração do Ano do Morcego em Portugal.

Diversas atividades foram dinamizadas por este Instituto, mas a maioria resultou do entusiasmo de pessoas e ou associações não-governamentais, tendo esta exposição sido o resultado disso mesmo. A exposição incluiu diversos materiais expositivos preparados por escolas, materiais didáticos, documentários, jogos e a recriação de uma gruta de morcegos. Contou ainda com diversas atividades direcionadas para crianças e famílias ao domingo de manhã.