“Da imaginação e ritmo”

Pelo Grupo de Instrumentistas de Sopro da Banda de AlcobaçaGISBA

O programa "Da imaginação e ritmo" celebra os 50 anos da morte Igor Stravinsky da melhor forma possível: convidando o ouvinte a percorrer o caminho da difusão e influência do compositor nas gerações que lhe seguiram.

 

Da imaginação e ritmo” parte de um termo: Pulcinellaou Polichinelo. Este, como se sabe, é uma antiga personagem-tipo da commedia dell'arte, cujas raízes remontam ao teatro da antiga Roma, caracterizando-se por um nariz longo, corcunda e uma personalidade ardilosa, que denota uma certa falta de escrúpulos.

Do seu carácter burlesco nasceu, em 1920, um ballet que, inspirando-se num argumento escrito, segundo se presume, em 1700, e de uma suite musical composta pelo brilhante jovem criador do intermezzo La serva padrona, Pergolesi (1710-1736), deu origem a uma obra em que as reminiscências de uma herança coletiva musical do barroco dão as mãos ao génio criativo do século XX, concretizando uma simbiose perfeita e harmoniosa com outras formas de expressão, como a dança e as artes plásticas, realçando-se aqui o facto dos cenários e figurinos originais terem sido desenhados por Pablo Picasso.

A beleza deste monumento musical performativo deu origem a diferentes Suites instrumentais e arranjos para pequenos agrupamentos.

É com uma versão para quinteto de sopros que o GISBA inicia o seu programa, celebrando, assim, os cinquenta anos da morte de Igor Stravinsky, completando o programa com um riquíssimo conjunto de obras de compositores posteriores que, de forma indiscutível, beberam da inspiração e conhecimento deste génio.

 

Programa

Igor Stravinsky(1882-1971) Pulcinella

Eurico Carrapatoso (1962) 5 Elegias

Claude Arrieu(1903-1990) Quinteto

Gyorgy Ligeti (1923-2006) 6 Bagatelles

 

GISBA - Grupo de Instrumentistas de Sopro da Banda de Alcobaça

O Grupo de Instrumentistas de Sopro da Banda de Alcobaça (GISBA) é o novo projeto artístico da Banda de Alcobaça. Este agrupamento foi fundado pelo Maestro Vítor Santos na década de 1990 — reunindo então alguns dos melhores músicos da Banda de Alcobaça — e foi revitalizado agora como uma plataforma musical que promove várias formações dedicadas à música de câmara.

 

Rui Ramos flauta transversal

Sara Dias oboé

Vera Santos clarinete

Gonçalo Pedrosa trompa

Rute Santos fagote

 

*limitada a capacidade da sala (uso de máscara obrigatória)