A instalação é constituída por tapeçarias contemporâneas do projeto “OGUM”, recorrendo à utilização do ferro como matéria-prima, no qual se vai observando a sua transformação.
As obras, com dimensões várias e composições com base no ponto de tecelagem (tafetá), permitem construir um espaço labiríntico entre opacidades e transparências.

A convocação dum passado Medieval, no qual “as tramas metálicas” eram utilizadas na elaboração das vestimentas dos cavaleiros de combate, remete para a estética destas peças.

A designação Ogum evoca a essência e a origem mitológica e simbólica do trabalho do ferreiro, verdadeiro senhor dos metais, que os forjava e preparava para a caça, para a agricultura e para a guerra.

Com este projeto procura-se ainda fazer uma analogia ao azulejo que, com os seus pigmentos da época barroca, o transformaram num dos elementos mais distintivos e identitários da arte e da cultura portuguesa.



Breve curriculum
Artista visual. Licenciada pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, em Pintura. Frequenta atualmente na mesma faculdade o doutoramento na área de Instalação. Os seus trabalhos apresentam uma relação interdisciplinar entre a tapeçaria contemporânea, o vitral, os audiovisuais, a pintura e a escultura.
É formadora em workshops sobre o “papel artístico”, na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, na Sociedade das Belas-Artes e na Fundação Oriente.
Entre 2009-2018 participou em exposições coletivas e individuais, em várias instituições entre as tais:
Galeria da Biblioteca Orlando Ribeiro
Galeria da Faculdade de Belas-Artes de Lisboa
Museu da Tapeçaria de Portalegre Guy Fino
Sport Lisboa e Benfica
Casino Estoril
Galeria da Capela da Faculdade de Belas-Artes de Lisboa
Sociedade Nacional das Belas Artes
Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior
Embaixada da Áustria
Museu Nacional do Traje
Galeria da Oficina Cultural do Instituto Politécnico de Viana do Castelo
Galeria da Delegação Comercial e Económica de Macau